* 2021: PTD

Ação 08 2021: Português Língua Não Materna: implementação, desenvolvimento e avaliação.

Publicado a 07/04/2021, 08:09 por Centro de Formação Maria Borges de Medeiros   [ atualizado a 08/04/2021, 06:47 por Luis Pitta ‎[CFmbm]‎ ]


Ação 08 ‎‎‎[2021]‎‎‎: Português Língua Não Materna: implementação, desenvolvimento e avaliação.


Ação 07 2021: Desenvolvimento de Recursos Educativos Digitais (RED) para aplicar em contexto de ensino-aprendizagem

Publicado a 22/03/2021, 04:38 por Centro de Formação Maria Borges de Medeiros   [ atualizado a 07/04/2021, 08:13 ]

Ação 07 ‎‎‎[2021]‎‎‎: Desenvolvimento de Recursos Educativos Digitais‎ ‎‎(RED)‎‎‎


Ação 06 2021: Usar Plataformas Colaborativas Digitais na Docência

Publicado a 22/03/2021, 04:38 por Centro de Formação Maria Borges de Medeiros   [ atualizado a 22/03/2021, 04:43 ]

Ação 06 ‎[2021]‎: Usar Plataformas Colaborativas Digitais na Docência


Ação 05 2021: Capacitação Digital de Docentes da Educação pré-escolar

Publicado a 18/03/2021, 04:53 por Centro de Formação Maria Borges de Medeiros   [ atualizado a 07/04/2021, 08:08 ]


Ação 05 ‎‎[2021]‎‎: Capacitação Digital de Docentes da educação pré-escolar




> Sobre as "Oficinas de Capacitação Digital de Docentes": Informação Pública - Níveis 1, 2 e 3

Publicado a 03/03/2021, 03:46 por Luis Pitta ‎[CFmbm]‎   [ atualizado a 11/04/2021, 11:10 por Luis PITTA ]


Oficinas de Capacitação Digital de Docentes níveis 1, 2 e 3: [Abrir mapa comparativo]

Ações de formação previstas para 2021:
    • Oficinas de Nível 1: [Turma 1] [Turma 2]
    • Oficinas de Nível 2: [Turma 1] [Turma 2] [Turma 3]
    • Oficinas de Nível 3: [Turma 1] 
Glossário: 
  • CDD: Capacitação Digital de Docentes
  • RED: Recursos Educativos Digitais (ou LO: Learning Object)
  • PTD: Plano de ação para a Transição Digital - desígnio nacional para responder a compromissos europeus, com o objetivo de desenvolver as competências digitais dos docentes para que possam utilizar as tecnologias digitais em contexto profissional;
  • CD: Competência Digital - genericamente definida como a utilização segura, crítica e criativa das tecnologias digitais para alcançar objetivos relacionados com trabalho, empregabilidade, aprendizagem, lazer, inclusão e/ou participação na sociedade;
  • Check-In: a famosa ferramenta de avaliação da competência digital dos docentes - permite a cada docente autoavaliar-se e aos Centros de Formação integrar os professores em oficinas de formação organizadas em 3 níveis de proficiência;
  • PADDE: Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das Escolas - apenas os escolhidos pelas direções dos Agrupamentos conhecem bem este documento, mas, a partir de setembro será um documento estruturante da ação das escolas;
  • SELFIE: Self-reflection on Effective Learning by Fostering the use of Innovative Educational technologies - ferramenta que permite às escolas autorefletirem sobre a utilização que fazem da tecnologia educativa no processo de ensino, aprendizagem e avaliação;
  • DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores (define as competências digitais que os educadores devem desenvolver, para todos os níveis de educação);
  • DigCompOrg: Quadro Europeu para as Organizações Educativas Digitalmente Competentes (referencial europeu que define as competências digitais que as escolas devem procurar alcançar, ao nível do ensino e da aprendizagem).


Capacitação Digital de Docentes: Oficina de Nível 1


Razões justificativas da ação e a sua inserção no plano de atividades da entidade proponente


O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação.

É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais.

Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem.

Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos.

Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos. 


Objetivos a atingir

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). 


São objetivos específicos: 

    1. promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; 
    2. capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; 
    3. capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo;
    4. capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos. 

Conteúdos da ação


1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 

2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 

3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 

4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem.

5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais.

6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 

7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino. 


    Metodologias de realização da ação

Presencial / Online

 

Trabalho Autónomo

As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência;


à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo;


à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação;


à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos;


à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente.

 

Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas.


Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.


Regime de avaliação dos formandos 


Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua.


A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos. 


Bibliografia fundamental (Nível 1)

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21.

Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital.

Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018).

DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. 

Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels.

Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME 



Capacitação Digital de Docentes: Oficina de Nível 2


Razões justificativas da ação e a sua inserção no plano de atividades da entidade proponente


O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação.

É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais.

Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem.

Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos.

Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos. 


Objetivos a atingir


Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu).  

São objetivos específicos:

    1. promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu
    2. capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; 
    3. capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; 
    4. estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo. 

Conteúdos da ação

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. 

    1. Documentos de enquadramento das políticas educativas. 
    2. Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. 
    3. Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa.
    4. Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino.
    5. Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais.
    6. CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD.
    7. Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida. 

Metodologias de realização da ação


Presencial / Online

 

Trabalho Autónomo

As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência;


à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo;


à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação;


à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos;


à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente.

 

Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas.


Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.


Regime de avaliação dos formandos



Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua.


A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.


Bibliografia fundamental (Nível 2)

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: 

Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018).

DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. 

Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels.

Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME 



Capacitação Digital de Docentes: Oficina de Nível 3


Razões justificativas da ação e a sua inserção no plano de atividades da entidade proponente


O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação.

É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais.

Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem.

Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos.

Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.


Objetivos a atingir


Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa.  


São objetivos específicos: 

    1. formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; 
    2. capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; 
    3. promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; 
    4. promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo. 

Conteúdos da ação


Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2.

    1. Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. 
    2. Discussão, renovação e inovação na prática profissional. 
    3. Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes.  
    4. Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. 
    5. Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. 
    6. Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. 
    7. Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. 
    8. Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.


Metodologias de realização da ação


Presencial 7 online

 

Trabalho Autónomo

As sessões presenciais são destinadas à exploração do referencial DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência;


à realização de atividades práticas inovadoras num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão;


à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação, partilha e avaliação;


à reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo.


Ao longo das sessões conjuntas estimular-se-á a criação e/ou participação e colaboração em comunidades de prática neste âmbito.

 

No trabalho autónomo pretende-se estimular a planificação e conceção de ações que contribuam para a criação dos Planos de Ação de Desenvolvimento Digital, bem como para a sua regular monitorização e posterior avaliação.


Na última sessão presencial os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se momentos para a partilha e reflexão.



Regime de avaliação dos formandos 


Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua.


A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos. 


Bibliografia fundamental (Nível 3)

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21.

Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital.

Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE).

Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018).

DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. 

Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels.



Consulte as fichas completas das ações de formação na seguinte pasta.


1-5 of 5